terça-feira, 12 de setembro de 2017

MINHA CARA METADE: "Mito ou Verdade?"


Certamente você já deve ter ouvido a expressão “cara metade”, ou mesmo a expressão “a metade que faltava da maçã”. Talvez você mesmo já tenha dito isso ou tenha ouvido alguém falando a respeito. É verdade que muitas mulheres querem encontrar a todo custo uma pessoa que pode completá-las e vice versa. É plena verdade que o homem foi feito para a mulher e a mulher para o homem. Mas será que realmente existe essa “cara metade” que te completa? Ou seria uma busca por algo que nunca será encontrado? Será que podemos afirmar que sozinhos estamos incompletos? Ou seja, felicidade plena, só se estivermos com alguém do sexo oposto? Seria impossível ser feliz sozinho?

Muitos relacionamentos acabam chegando ao rompimento porque ambos desejam se completar, quando, na realidade, a melhor hora para entrar em um relacionamento é quando se está completo sozinho. Esse sentimento de incompletude vem de uma carência, ou seja, coisas que ainda faltam ser resolvidas em sua vida. Você deve resolver essa carência primeiro e não iniciar um relacionamento esperando que a outra pessoa supra aquilo que te falta. Deus nos fez para sermos completos, inteiros e não fracionados, ao ponto de precisar que outra pessoa preencha algo que está “incompleto”.
Se cada parte já não entrar com essa consciência da completude na relação, dificilmente experimentarão uma felicidade plena. Muitas vezes, entende-se por “completar” quando, na verdade, a outra pessoa tem o que gostaríamos de ter em nós mesmos.
Projetar em alguém aquilo que você gostaria de ser é uma das causas dos maiores desastres amorosos. Se você não tem certa característica, seja resolvido e entenda sua falta, mas não queira exigir isso de ninguém. Quando se deseja completar-se com outra pessoa, intrinsecamente é exatamente isto que se busca: que a outra parte seja como você sonha ser, mas não é. Então, você, em vez de melhorar a si mesmo, fica exigindo que a outra pessoa mude e se adapte ao seu jeito.
Elas, as mulheres, não querem ser completas pelos homens. Eles, não querem ser completos por elas, na verdade. No fundo, o que ambos querem é, sendo inteiros, viver uma vida extremamente feliz ao lado de uma pessoa que é inteiramente resolvida.
Se ainda há coisas pendentes em sua vida, situações não resolvidas na área sentimental, você não tem maturidade para entrar em um relacionamento. Se entrar, será para machucar e machucar-se.
Sempre em suas angústias, questionamentos, em sua solidão, em momentos de dores e tempos de dissabor, saiba que Ele, Jesus, é essa pessoa que te completa. Se você não deixar Jesus te completar, nunca conseguirá que pessoa alguma o faça. Permita-se ser inundado pelo amor de Deus todos os dias e você se sentirá inteira (o), atingirá um nível de maturidade que te deixará pronto para relacionar-se efetivamente com alguém. Quem nos completa de verdade é Jesus. Levante a cabeça! Você pode ter vivido coisas terríveis em sua vida, mas creia que Deus pode fazer tudo novo, uma restauração completa.
Achar que você precisa de outra pessoa para te completar não é apenas falso, mas também perigoso, pois parte do principio de que você nasceu incompleto. E isso, meu amigo, é uma baita de uma mentira.
Por mais cafona que possa soar, ter orgulho da pessoa que você é por completo irá mudar a sua vida:
1. Quando você se sente completo, você tem mais para dar
Vamos combinar: quando você se sente pela metade, não tem como se entregar por completo, até porque metade de você está faltando. Então, pergunte-se: será que você pode amar, respeitar ou sentir algo por alguém mesmo se sentindo tão vazio assim? Sentir-se pela metade faz de você uma pessoa carente, que tira do outro para se sentir completa. No entanto, quando você se sente inteiro, você tem uma fonte ilimitada de coisas incríveis para dar. O que nos leva ao próximo ponto.
2. Quando você é completo, você atrai outras pessoas que também são
Os pela metade gostam de reclamar pros amigos de cada namorico e de como nenhum presta. Eles querem encontrar alguém que seja o pacote-completo, mas ninguém é bom o suficiente. Essas pessoas não entendem o porquê de não conseguirem encontrar esse ser “perfeito”.
Surpresa! Esse tipo de pessoa pacote-completo não está à procura de um pela metade com pouco para dar. Você compraria metade de uma bala pelo preço de uma inteira? E um filme pela metade, você pagaria pra assistir?
Claro que não. Então por que achar que existem pessoas por aí procurando alguém pela metade?
3. Quando você é completo, você tem amor próprio
Os pela metade se deixam pisar com frequência. Sua necessidade de ter o amor e a afeição do outro é tão grande que acabam se deixando maltratar, coisa que uma pessoa completa nunca iria aturar. Isso porque quem se sente completo não tem medo de perder alguém que não o respeita. Sabem muito bem como estabelecer limites, pois não se sentem fragilizados pela carência. Não estão à procura de se sentirem completos, pois já o são.
Posso te contar um segredo? Durante a maior parte da minha vida eu fui uma pessoa pela metade. Mas eu me toquei de que estava olhando pras coisas de uma maneira totalmente equivocada. O propósito do relacionamento não é se completar com o outro, mas sim apreciar o ser completo que cada um já é.
“Você me completa” foi o que o personagem de Tom Cruise disse (meio que chorando) no filme Jerry Maguire. Eu vou arriscar e dizer que essa é a maior mentira hollywoodiana jamais dita. Ninguém pode te completar. Ninguém pode te dar o “pedaço que falta”. Ninguém, nunca. Porque você, meu amigo, já é um ser completo.
Adaptado do trecho do livro "DO QUE ELAS GOSTAM"

Em Cristo,
Edmilson Santos


Nenhum comentário:

Postar um comentário